Olá! Vamos dar continuidade à série “Ritmos Árabes Muito Loucos“.

O ritmo de hoje é o Yuruk Samai. Vou usar novamente o Maqam World como referência de nome e notação formal.

O Yuruk Samai é um ritmo 6/8 bastante comum e aparece em quatro formas diferentes, mas neste artigo mencionarei apenas duas. Este ritmo também pode ser encontrado como Darej, Sinkin Samai, Aqraq, Aqruq ou Yugrug.

São muitos os exemplos de músicas boas que o contêm. Seguem exemplos do uso do ritmo em duas formas diferentes.

Yuruk Samai – Primeira forma simples

A primeira forma do Yuruk Samai é a mais comum e aparece abaixo em sua versão simplificada.

Yuruk Samai - Primeira forma simples. Fonte: www.maqamworld.com

Yuruk Samai – Primeira forma simples
Fonte: www.maqamworld.com

Vamos abrir os exemplos com um lindo Muwashah. Se você não lembra o que é Muwashah, volte para este artigo. A interpretação fica a cargo do incrível e legendário Sabah Fakhri. Antes que vocês me chamem de exagerada, eu explico: Fakhri não apenas foi condecorado com a Ordem do Mérito da Síria pela revitalização do patrimônio artístico do país, como está no Guinness Book por ter cantado por dez horas consecutivas em um show na Venezuela. A música chama-se Kum ya Nadim (قم يا نديم) e é tocada inteira em Yuruk Samai.

Yuruk Samai – Segunda forma

A segunda forma do Yuruk Samai tem apenas um “DUM” e assemelha-se muito à valsa (ritmo ternário que os árabes chamam de Samai Ta’er).

Yuruk Samai -Segunda forma. Fonte: www.maqamworld.com

Yuruk Samai -Segunda forma
Fonte: www.maqamworld.com

Exemplifiquemos primeiramente com outro Muwashah, desta vez interpretado pela já tão mencionada no Almanack Fairouz. Este Muwashah é de domínio público e chama-se Billadhi Askara (بالذى أسكر ). Sua letra fala, em tradução livre, sobre uma moça de perfume intoxicante, dentes de pérolas e olhos pintados que esquivou-se do eu-lírico e o fez chorar rios de lágrimas vermelhas. Ele precisa das mãos dela, e não de água, para apagar as chamas em seu peito. O aranjo é dos Irmãos Rahbani, já mencionados aqui. O ritmo fica evidente entre de 1:13 e 1:38 e entre 2:11 e 2:28.

Para não quebrar o costume, lá vamos de Om Kalhtoum novamente. Na música Aghadan Alkak(اغدا القاك), já mencionada neste ritmo muito louco, o Yuruk Samai em sua segunda forma pode ser escutado, por exemplo, entre 23:03 e 23:22.

E não é só isso! O Yuruk Samai também está nas canções mainstrem dela. Em Fakarouni(فكروني), ele pode ser escutado em vários pontos da introdução, como entre 1:36 e 2:06 e entre 2:26 e 2:47, sempre seguidos por um Malfuf.

Por fim, vamos de Halimzão. Em um de seus clássicos, Zay el Hawa (زى الهوى), o Yuruk Samai também bate cartão entre 1:58 e 2:47, seguido por um Masmoudi Saghir(“Baladi“).

Espero que estejam se divertindo! Se você gostou, indique para alguém e ajude o Almanack a crescer. Vamos estudar juntos e espalhar informações úteis!

Abraços e até a próxima!

Rebeca

Ritmos Árabes Muito Loucos – Parte IV: Yuruk Samai by Rebeca Bayeh is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.