Olá! Bem-vind@ de volta ao Almanack! :)

Este post dá continuidade à série Personalidades Importantes da Música Árabe.

Teremos hoje dose dupla de personalidades importantes: os lendários músicos libaneses Irmãos Rahbani.

Os irmãos Assi Rahbani e Mansour Rahbani ficaram famosos especialmente por suas parcerias com a cantora Fairouz, já mencionada em dois posts do Almanack sobre ritmos árabes, aqui e aqui, para a qual compuseram diversas peças. Além de compositores, ambos eram também instrumentistas, poetas e letristas.

Irmãos Rahbani

Os irmãos tiveram origem simples e seu primeiro contato com teoria musical se deu na infância, quando ajudavam o padre da igreja greco-ortodoxa que sua família frequentava com os arranjos das músicas tocadas durante as missas. O início da parceria entre os dois artistas e Fairouz data de 1951, quando o supervisor do canal de rádio Near East Radio, Halim el Roumi, atribuiu a Assi, que até então trabalhava no canal apenas com edição de partituras, a tarefa de compor uma música para ela, que na época ainda era chamada por seu nome de nascença, Nouhad Haddad, e cantava no coral da rádio.

Assi e Mansour, que a essa altura tinham formação em música clássica ocidental e, portanto, muita influência desta, passam a compor diversas canções para Fairouz e, três anos depois, Assi e Fairouz se casam. Deste casamento nasceria Ziad Rahbani, também músico, ainda hoje em atividade. Em 1957, o trio se apresentou pela primeira vez no ilustre Festival Internacional de Baalbeck, que acontece anualmente nas ruínas romanas em Baalbeck, na região do Vale do Bekaa, no Líbano, tendo sido os primeiros artistas locais a se apresentarem no evento. O Festival já recebeu atrações “modestas” como Deep Purple, Miles Davis, Nina Simone, Ella Fitzgearad, Om Kalthoum, The Royal Ballet e a Béjart Ballet Lausanne (companhia de dança do Maurice Béjart).

Já na década de 60, os irmãos compuseram musicais para filmes de teor nacionalista, também interpretados pela Fairouz, cujos enredos eram focados no cotidiano das vilas libanesas.

Abaixo, um trecho do filme “Bayya’ al-Khawatim“, de 1964, dirigido por Sabri Sharif, escrito e produzido pelos irmãos Rahbani.

Aqui, uma gravação instrumental de 1972 dos Rahbani com a Fairouz.

Durante a Guerra Civil Libanesa, o foco político de suas canções tornou-se ainda mais intenso, e o trio realizou turnês pela Europa e pelo Golfo Pérsico.

Os Rahbani também foram responsáveis pelo lançamento de outros nomes gigantes da indústria musical árabe, como os libaneses Sabah e Wadi al Safi, e a egípcia Najat el Saghira. Mansour foi descrito pelo também lendário Mohamed Abdel Wahab como um músico cujo talento “mudou o destino da música e da canção orientais”.

A parceria entre os irmãos e a Fairouz acabou em 1979, após uma série de hemorragias cerebrais sofridas por Assi, as quais deixaram sequelas que o impediram de reconhecer pessoas e prejudicaram irreversivelmente sua habilidade musical. Na ocasião, uma multidão de fãs fez uma vigília com velas na frente do hospital Rizk, em Beirute, onde Assi esteve internado. Assi faleceu em 1986, durante a Guerra Civil, e tanto grupos cristãos como muçulmanos concordaram com um cessar-fogo para a procissão de seu funeral.

Em 1998, Fairouz, Mansour, Ziad Rahbani (filho da Fairouz com o Assi) e Elias Rahbani (irmão mais novo dos dois, que não trabalhava com eles há 25 anos), apresentaram-se no Festival de Baabeck. Na ocasião, Fairouz cantou para Assi “Eu voltei para Baalbeck após 20 anos, me perguntando onde você está, mas ninguém pôde me dizer. Não me diga que você não está aqui, sua sombra ainda flutua sobre estas escadarias“.

Mansour faleceu muito recentemente, em 2009, de pneumonia.

Abaixo, um vídeo da Fairouz cantando com Assi, ao alaúde. A música chama-se “Saalouni ennas” e sua letra tem tudo a ver com a história dos dois.

As pessoas me perguntaram sobre você, querido, elas escreveram cartas que foram levadas pelo vento. Não é fácil para mim cantar, querido, quando pela primeira vez não estamos juntos […] eu fechei meus olhos com medo de que as pessoas o vissem através de meus olhos“.

Espero que tenham gostado e aprendido coisas novas!
Abraços e até a próxima!

Rebeca.

Fontes: Wikipedia, site oficial do Elias Rahbani, site oficial do Festival Internacional de Baalbeck, lista do Al Mashriq de peças e musicais da Fairouz e meu papai =)

Personalidades Importantes da Música Árabe – Parte II: Irmãos Rahbani by Rebeca Bayeh is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.